A nictofobia ou medo do escuro

Um dos medos mais comuns nas crianças é a nictofobia ou medo do escuro.

Nos primórdios da humanidade, o homem só dispunha da luz solar como fonte de iluminação. Era apenas durante o dia que havia possibilidade de realizar atividades que mantivessem a vida, já que durante a noite , na ausência da luz, os perigos eram inúmeros (ataque de animais; risco de ferimentos por não enxergar os obstáculos, impossibilidade de locomover-se, etc) e não podiam ser avistados rapidamente e prontamente eliminados

A noite representava perigo iminente e, portanto, despertava o sentimento difuso causado por ansiedade e angústia pelo inesperado, para o qual não s encontra solução. Esta sensação de risco deve ter se perpetuado no inconsciente do ser humano, uma vez que o medo do escuro é reconhecidamente uma das fases comuns no desenvolvimento infantil ( o medo do que não se vê e não se pode controlar ) ,até aproximadamente os 6 anos, quando a razão já está mais desenvolvida propiciando o entendimento das verdadeiras situações de perigo. .

Algumas atitudes podem auxiliar a superar o medo de escuro

Analise se a criança não é superprotegida dentro da casa , o que pode transmitir-lhe a sensação de que não é capaz de sozinha encontrar soluções para os problemas compatíveis com as suas habilidades e idade, buscando o adulto para resolver um problema imaginário.

Tentar acalmar a criança é o primeiro passo,mas isso não quer dizer levá-la para a cama dos pais . A criança que dorme na cama, nos meio dos pais terá uma tendência a tornar-se infantilizada e insegura.

Quando a criança se aproximar da cama dos pais, nada de explosões

Leve-a para seu próprio quarto

Explique que cada um deve dormir na sua própria cama

Você pode ficar alguns minutos no quarto da criança , acalmando-a , conversando sobre assuntos agradáveis e dizendo que agora está cansada e todos devem dormir

Caso seja imprescindível deixe no quarto uma luz de presença ou a porta semi-cerrada com a luz do corredor acesa. Para que ela se localize e aos objetos assim de abrir os olhos .

Caso a criança chame novamente, diga que não está sozinha, que vcs estão no quarto ao lado e que estão cansados e devem dormir

Estimule-a a encontrar uma proteção contra o medo do imaginário:

Varinhas mágicas contra monstros e fantasmas

Avisos na cartolina: “ proibido a entrada de bruxas e vampiros”

Dormir com um bichinho de pelúcia para protegê-la

Dar tarefas simples para que as realize sozinha nos ambientes próximos aos adultos para que perceba que consegue ficar sozinha sem risco de acontecer algo no escuro