Morder e bater

É comum a criança até os 3 anos morder ou bater para tentar expressar o que sente ou deseja quando é contrariada ou frustrada em suas expectativas. Como nesta fase a criança ainda tem dificuldade de falar o que deseja, passa a ter comportamentos agressivos para impor as suas vontades. Embora o comportamento seja comum, não quer dizer que deva ser aceito. A intervenção tem que ser imediata. Você deve deixar claro que não admite esta atitude de agressão. Não permita que a criança bata em você ou nos amigos.

Intervenha com firmeza. Dizer não para o seu filho é um dever para ser exercido sem culpa.
Seja firme, mas não bata ou morda por que você estaria ensinando a criança a agir da mesma forma.
Você é o exemplo que ela irá seguir.
Nunca ameace se não consegue cumprir ( “você vai ficar sem brincar uma semana!”.Na primeira meia hora você já estará desistindo da idéia. Faça cara de bravo e diga em voz baixa que não gosta que ela bata ou morda alguém. Segure firme sua mãozinha e diga como ela poderia ter conseguido o que desejava de maneira adequada. Se ela não conseguir se controlar diga que ela chute uma almofada ou uma bola, mas nunca uma pessoa.

Caso repita o comportamento, coloque-a de castigo numa cadeirinha, num local que ela não tenha nada para se distrair: brinquedos, tv, atenção das pessoas, para que ela possa refletir, por um tempo compatível com idade.(para cada ano, 2 minutos de castigo), o que fez de errado. Deixe claro, quais foram os comportamentos que desencadearam o castigo.

O castigo por si só não corrige o comportamento. Para desenvolver a sociabilidade e o amadurecimento a criança precisa se sentir amada. Portanto, elogie sempre que puder o seu comportamento. Incentive com elogios, os comportamentos adequados que a criança tiver com seus amiguinhos ou com parentes. Reserve alguns momentos por dia para conversar e acariciar a criança mostrando que a ama.