A superstição de Santo Antônio

As superstições são tão antigas quanto à humanidade. Há muitos séculos a história está repleta de relatos relacionados à costumes, ligados a dar sorte em determinada situação. Estes costumes originaram-se a partir da crendice popular para responder a nossa necessidade de segurança, quando vivemos um momento difícil, em decorrência das adversidades.

E não é diferente quando a pessoa está passando por uma época de conflito no relacionamento amoroso. Mesmo as mais céticas, já fizeram alguma referência ao Santo Antônio, “casamenteiro” para conseguir a “boa sorte de um parceiro ideal”.

Talvez você esteja vivendo uma fase problemática. Por via das dúvidas, que tal dar uma mãozinha para a sorte no amor?

Você pode começar descobrindo qual é o tipo de relacionamento que você deseja; o que realmente espera do seu parceiro é compatível com a realidade ou é mais um sonho de encontrar um homem perfeito, que nós já sabemos não existir? Reflita.
Para encontrar o homem que procura, você deve frequentar os locais coerentes com o perfil que deseja. Se busca um homem tranqüilo, será difícil encontrá-lo durante uma balada. A probabilidade pode aumentar, se frequentar ambientes mais culturais e ligados a atividades físicas.

Se estiver muito tempo sem um relacionamento duradouro, tome cuidado para que a emoção não a impeça de avaliar bem se o parceiro serve ou não para você.

Caso tenha encontrado um homem interessante, mas que demonstra que não quer nada sério, não tente convencê-lo de que está receoso do compromisso por que não encontrou a mulher certa, e que pode fazê-lo mudar de ideia. O compromisso é uma conseqüência do convívio natural e agradável, sem obrigação.

Os homens ficam assustados com a sensação de se cobrança. Quando você o solicita muito , querendo estar sempre ao seu lado, proporciona a sensação de sufoco, o que o afasta cada vez mais da relação.

Faça com que ele sinta prazer em estar na sua companhia de maneira natural.

Demonstração de ciúme excessivo distancia qualquer homem. Eles não gostam de se sentirem presos. Portanto, controle seus impulsos e mostre-se equilibrada diante das situações delicadas. Lembre-se que ele escolheu estar com você.

Não espere que seu parceiro se comporte como você. Entenda que cada pessoa tem uma personalidade e uma história que faz com que sua reação seja única.

Para aprendermos a nos relacionar precisamos aproveitar as experiências anteriores para adquirir maturidade.

Então, procure se renovar fazendo um reencontro consigo mesma e com sua nova relação. Boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *