Criança manipuladora

É comum os filhos manipularem os pais?

Como perceber isso?

Sim, principalmente nos tempos atuais onde o sentimento de culpa é manifestado pela maioria dos pais (principalmente pelas mães), pela necessidade de ausentar-se de casa para ir ao trabalho, numa jornada de horas cada vez maior para garantir a satisfação das necessidades da família. Além da culpa de não estarem presentes no lar nesta busca pela sobrevivência, trabalhando intensamente, apresentam também um sentimento de intolerância, em outras palavras, falta de paciência pela pressão das exigências desse trabalho, além do estresse no trânsito que faz com que muitos pais cedam aos comportamentos inadequados dos filhos como uma forma de terminar mais rapidamente o conflito e as birras.

Quando os pais se tornam excessivamente tolerantes aos comportamentos reprováveis e permissivos a qualquer teimosia do filho, sem forças para dizer “não” aos seus caprichos, estão demonstrando suas fraquezas (principalmente, medo de perder seu amor), permitindo ao filho manipular a ambos para conseguir aquilo que deseja com maior facilidade.
Como a criança costuma manipular o pai ou a mãe

Freqüentemente se queixa de dificuldades que já tem possibilidades de resolver ; não obedece a uma rotina nem aos pedidos dos pais e só realiza aquilo que deseja ; mostra dependência e insegurança para realizar tarefas simples, para ter uma atenção especial; tem uma relação pegajosa com os pais; não respeita os limites dos pais; pedem qualquer coisa: brinquedos, doces , salgadinhos, qualquer bugiganga serve, sempre que os pais chegam do trabalho, como forma de pagamento pela sua ausência já que muitas vezes dizem aos filhos que “foram ganhar dinheiro para comprar os brinquedos deles”.

– O que a mãe deve fazer para colocar limites nessa criança?
Perceber quais são as verdadeiras necessidades da criança e ensiná-la a pedir de maneira adequada o que deseja; treiná-la a esperar percebendo que nem sempre poderá ter prioridade, mas quando for possível será atendida; qualquer comportamento adequado deverá ser reforçado com palavras ou gestos carinhosos para a criança sentir que conseguiu atenção de maneira certa, sem acessos de raiva ou de chantagem emocional.

– Com quantos anos o filho passa a ter consciência de que pode manipular o pai?
Desde bebê. Em qualquer idade a criança pode perceber a reação permissiva dos pais quando ela faz birra e consegue o que deseja, porque os pais cedem e fazem o que ela quer. Portanto, o melhor é corrigir as atitudes o mais rápido possível para não ter amanhã que conviver com um adulto insuportável.

Teste

Ao responder este teste você deve ser o mais verdadeira possível para visualizar melhor a situação de uma possível manipulação. O resultado deve ser interpretado não como um determinante (meu filho é um manipulador, estou não tem mais jeito!), mas como um alerta, uma forma de refletir sobre as suas atitudes e o que pode e deve mudar para ajudar o seu filho a lidar com as frustrações da vida, tornando-o um adulto mais preparado e feliz. Mãos à obra.

1- Quando você chega a casa, seu filho corre para perguntar se trouxe alguma coisa para ele:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

2- Quando vai ao mercado, seu filho quer comprar vários produtos e, mesmo estando fora do seu orçamento, você compra:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

3- Quando você pede algo para seu filho realizar, ele diz que só fará o que pede se você der ou fizer algo em troca:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

4- Quando seu filho quer pedir algo, fala como criancinha para mostrar fragilidade e lhe comover:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

5- Quando seu filho insiste em alguma coisa, chorando, gritando, de maneira irritante, você acaba atendendo:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

6- Quando diz a seu filho que você deve ir a algum lugar onde ele não pode lhe acompanhar, ele chora e grita. Então, você desiste e fica em casa ou o leva junto:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

7- Quando você está conversando com outra pessoa e seu filho lhe interrompe, você pára de conversar e dá atenção só para ele:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

8- Quando você está assistindo TV e seu filho muda de canal, sem lhe pedir. Você permite que ele determine o que vão assistir:

  • Sempre
  • Algums vezes
  • Dificilmente

Resultado:

Maioria A: Atenção! Você deve estar se obrigando a satisfazer todos os desejos do seu amado filho. Mas a verdadeira função do amor é preparar a pessoa que amamos para saber lidar com as frustrações, os “nãos”que a vida irá impor a ele. Ensine-o a conviver mostrando como deve agir para ter aquilo que deseja, ou dizer que não poderá fazer aquilo que ele quer, sem sentimento de culpa por não poder dar tudo o que gostaria. Tenha firmeza para não ceder às birras e chantagens. Se estiver nervosa procure se acalmar indo para outro ambiente e depois volte ao assunto, mostrando que o ama mas não pode fazer tudo o que ele quer.

Maioria B: Você pode estar demonstrando uma certa insegurança ao seu filho quando às vezes permite que ele consiga o que quer fazendo algumas chantagens. Outras vezes mantém o “não” com mais firmeza, mas cede logo em outros momentos. Procure perceber o real motivo que a faz ceder a um pedido inadequado: culpa ou impaciência? Assim que descobrir, fique atenta para não voltar a incorrer nesse erro de ceder por esse motivo e, se for possível, volte atrás tomando a atitude que achar que seria a mais correta. Explique para seu filho que pensou melhor e o que deve ou não pode ser feito é “tal coisa”. Destaque os motivos que a fizeram agir dessa maneira não fazendo aquilo que ele desejava.

Maioria C: Você parece ter conseguido controlar as possíveis atitudes manipuladoras do seu filho de maneira satisfatória. Observe se ao dizer o “não”, você explica as razões com calma e na linguagem que seu filho possa compreender. Diga sempre o “porquê” de não poder realizar os desejos dele. Compense a frustração fazendo carinho e elogios verdadeiros às atitudes corretas do seu dia.