Falar de sexo com as crianças

Uma das dúvidas mais frequentes na educação infantil é: “quando devemos falar sobre sexo com as crianças?”

Quando a criança perguntar. Mesmo que ela pareça muito pequena, se ela fez uma pergunta relativa a sexo é um sinal que ouviu algo à respeito e se interessou pelo assunto. Se a informação ficou registrada a ponto dela ter curiosidade em perguntar, esta atitude é um indicio de que já existe uma maturidade para ouvir uma resposta simples e satisfatória para esta criança.

Normalmente a primeira pergunta a ser feita por uma criança pequena é:

– De onde vem os bebes?

Para saber quais as informações a que a criança já foi exposta e sua provável fonte (TV, escola, amiguinhos), devolva a pergunta e diga: “- De onde você acha que os bebes vem?” Ao ouvir a resposta aproveite as informações verdadeiras e complemente com mais dados compatíveis com a idade. Caso sinta-se despreparado para responder, pois não sabe como dizer, fale com sinceridade com a criança. Diga que irá pensar em como explicar o que ela quer saber, e depois dará a resposta. Porém, nunca deixe de responder. É fundamental que a criança receba uma resposta. Caso você não retome em seguida o assunto, estará transmitindo uma mensagem negativa estimulando a criança a omitir futuras dúvidas, pois perceberá que sua iniciativa não foi bem-sucedida. Portanto, tenderá a buscar novos caminhos para o saber. Não terá mais confiança nesse adulto que não lhe ofereceu a resposta que buscava. A estratégia de posteriormente retomar o assunto, só é válida para que haja um pequeno tempo de preparo para oferecer as respostas necessárias a criança.

Crianças de até 4 anos satisfazem-se com respostas simples como:

“-Você foi feito na barriga da mamãe e ficou lá até o momento de nascer.”

Pergunte onde a criança ouviu falar a respeito disso e afirme que ficou muito contente que ela tenha perguntado a você sobre essas dúvidas, e que sempre que ela desejar pode perguntar sobre qualquer assunto que você nunca ficará zangado. É muito importante essa confiança, porque a maioria das crianças fica intimidada em falar com os pais ou adultos a respeito de sexo, pois acredita que eles ficarão zangados, passando a buscar explicações com terceiros, o que é um risco, porque grande parte dessas informações é transmitida de forma obscena.

Termine perguntando se ela quer saber mais alguma coisa.

Se a criança perguntar ou tem mais de 5 anos, você pode dizer que ele foi feito na barriga da mamãe com uma sementinha do papai e outra da mamãe. E que a sementinha do papai chama espermatozoide e a sementinha da mamãe se parece com um ovo e por isso chama-se óvulo.

E quando a criança perguntar o que é sexo?

Até uns 4 anos você pode dizer que sexo é um carinho que os adultos como papai e a mamãe fazem quando se amam.

Por volta dos 6 anos a criança pode desejar respostas mais abrangentes, então você pode complementar dizendo por exemplo:

“- Durante a relação sexual o pênis do papai endurece e ele coloca-o dentro da vagina da mamãe. Esse ato pode gerar um bebe. Foi assim que você foi para dentro da barriga da mamãe. Mas as pessoas devem esperar serem adultas para começar a ter relações sexuais “

Como eu saí da sua barriga?

Pergunte sempre primeiro: – Como você acha que saiu?
Então, responda: – Depois de 9 meses o bebe fica grande na barriga da mãe e tem de nascer.

A partir dos 6 anos pode complementar: – O bebe escorrega pela vagina por entre as pernas da mamãe ou quando não consegue, sai pela barriga por uma cirurgia chamada cesariana.

Por volta dos 8 anos a criança terá mais facilidade para entender termos como: sêmen, orgasmo, masturbação.

De qualquer forma se perguntar, responda.

Sêmen: é um líquido branco que leva o espermatozoide até o óvulo. Quando o papai e a mamãe te fizeram o sêmen do papai levou os espermatozoides até o útero da mamãe.

Masturbação: Quer dizer tocar ou esfregar seus órgãos genitais. Mas é melhor que você faça isso sozinho.

A educação sexual deve começar em casa para que a criança se torne um adulto responsável e feliz. Não tenha vergonha de falar sobre o assunto. Pense que a sua informação será importantíssima para a formação sexual adequada desta criança.